Como a transparência pode ajudar a transformar a indústria da moda?

by Fashion Revolution Brasil 12 months ago
Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedInEmail to someone

Quando pensamos sobre o processo de produção das nossas roupas, calçados e acessórios, nem sempre conseguimos entender como esse processo está conectado com outras pessoas e com o planeta. Não entendemos muito sobre cadeia de produção e como ela gera impactos socioambientais extremamente relevantes e nocivos. Cadeia de produção não é um dos assuntos mais legais do mundo, nós sabemos, mas cada vez mais precisamos falar sobre isso.

Até pouco tempo atrás, costumávamos acreditar que o efeito de uma compra em nossa vida estava exclusivamente ligado à fatura do nosso cartão de crédito e não dizia respeito a mais ninguém. Não entendíamos que um calçado de couro poderia representar desmatamento, gerando instabilidade climática, ocasionando secas e, por fim, falta d’água na torneira da nossa casa.

Esse pensamento vem mudando a partir do momento que ativistas conectam nossas escolhas de consumo desde à escravidão moderna, até o aumento dos preços de alimentos básicos como o feijão; fatores que impactam diretamente na nossa vida cotidiana. Assim, fica cada vez mais difícil não pensar nossas escolhas para além da compra e ignorar nosso papel no mundo globalizado no qual vivemos.

Em um TEDx recente, o jornalista e representante da ONG de jornalismo investigativo Repórter Brasil, que expõe diversos casos de escravidão moderna, Leonardo Sakamoto, nos lembra que “estamos todos conectados ao trabalho escravo contemporâneo”, na moda e além. Existe até uma maneira de calcular quantos escravos trabalham para você e, de maneira grosseira, a conta mostra que quanto mais coisas você tem, mais pessoas trabalhando de maneira desumana estão envolvidas em sua vida.Processed with VSCO with f2 preset

O primeiro passo para começar a pensar em soluções para o problema dos impactos da produção globalizada atual, que vão de trabalho escravo a questões ambientais, já está dado: a exposição dos fatos. Cada vez mais, ONGs, ativistas, jornalistas vêm escancarando os problemas socioambientais das cadeias de produção das coisas que compramos – do que comemos ao que vestimos, e até mesmo da casa onde moramos. Com a Internet, ficou mais fácil trazer os fatos à tona e leva-los ao conhecimento de mais e mais pessoas.

Mas depois que essas informações chegam a nós, a dúvida que fica é: o que fazer com elas? Uma das soluções nas quais podemos ser ativos não só como consumidores, mas acima de tudo como cidadãos é pressionar empresas e governos para uma cadeia de produção mais transparente e leis mais justas e punições mais severas. Alguns movimentos já estão pressionando por maior transparência, principalmente na moda.

index-fash-rev-copy

 

A ONG inglesa Fashion Revolution lançou no começo do ano o Fashion Transparency Index, um relatório que analisa, por meio de diferentes índices quesitos empresariais de produção como “política e compromisso”, “rastreamento e rastreabilidade”, “auditorias e reparação”, e “governança”. A motivação da criação do relatório parte do princípio que “é impossível para as empresas garantir que os direitos humanos sejam respeitados e que as práticas ambientais são sólidas sem saber onde seus produtos são feitos e sob quais condições”.

A Made-By, outra organização sem fins lucrativos cujo objetivo é tornar a indústria da moda mais ética e sustentável, lançou o Mode Tracker, uma ferramenta de rastreamento transparente e holística da cadeia de produção de marcas e varejistas. A ferramenta vem para auxiliar a melhora de desempenho das empresas e também tornar os resultados públicos. Em março desse ano, 4 marcas abriram seus relatórios para acompanhamento: G-Star Raw, Ted Baker , Haikure e VIVOBAREFOOT.

No Brasil, a Repórter Brasil conta com o Moda Livre, um aplicativo que aposta na transparência das marcas e no conhecimento que elas têm da própria cadeia de produção para classifica-las com alta, média ou baixa avalição. O app está disponível para Android e IOS. Você consegue acompanhar as avaliações de várias marcas como C&A, Colcci, Ellus, Herchcovitch, Lupo, Marisa e muito mais.

Uma cadeia de produção mais transparente só é possível se, de fato, as marcas se esforçarem para rastrear todos os seus processos. A transparência é um ponto chave para encontrar e solucionar os problemas socioambientais das grandes empresas hoje. É claro que, num mundo ideal, quanto mais perto e menos fragmentada a cadeia de produção, mais chances de ser sustentável e justa ela é. Mas no mundo hoje, pressionar por transparência e soluções que promovam a sustentabilidade em todos os aspectos da palavra é um grande passo para transformação da moda (e da produção de todos os bens de consumo).

 

Texto enviado pelo site Insecta Shoes escrito por Modefica para Fashion Revolution Brasil


Comments are closed here.